quinta-feira, 22 de novembro de 2007


4 da manhã e o sono não vinha, pegou num livro que tinha na mesa de cabeceira e começou a desfolha-lo página após página, repentinamente escutou um ruído estranho, que lhe parecia vir do sótão, por breves momentos permaneceu quieto, e em silêncio para tentar descobrir ao certo que ruído era aquele, mas nada mais escutou.
Continuou então na sua leitura aguardando que quebrasse as pestanas, pois sentia-se cansado, mas aquelas malditas insónias não lhe permitiam dormir. Virou mais umas quantas páginas, até que…………

Novamente aquele ruído, que desta vez o fez estremecer, pois tornava-se cada vez mais perto aquele som, levantou-se e foi verificar se teria esquecido de fechar alguma janela, não fosse o vento fazer ranger alguma porta, a casa estava deteriorada, as madeiras velhas que por vezes também rangiam, os tectos num estado lastimoso, as janelas já roídas dos germes.

Percorreu cada canto da casa, vasculhando com os olhos se algo estava fora do sítio, nada, pois tudo se encontrava no lugar, e o ruído tinha parado mais uma vez. Voltou para cama, deitou a cabeça na almofada, apagou as luzes, e lá adormeceu agarrado a um sonho que não poderia concretizar. Pétalas espalhadas sobre a velha manta, um sorriso encantador que via, o som da sua voz, o olhar que brilhava, tudo perfeito, tal qual ele sempre desejou…

…quando acordara, a seu lado tinha uma carta que dizia:
- O sentido do jogo inverteu-se, enterrarei os meus lamentos, os meus sentires, os meus quereres, as minhas mágoas, os choros, na malvadez das minhas palavras...


( In The End, We All Die Alone! )

11 comentários:

Moura ao Luar disse...

Flutuo por entre as tuas palavras, espero que me sintas. Beijo

Pearl disse...

Uauuuuuuuuuuu!!!
O suspense é palpável!!!
Excelente texto!!!
:o)))***

CamaReira disse...

Excelente++++. Fantástico. Prende até ao fim e fica a vontade de ler mais.

Beijos Ardentes

Um Momento disse...

Hum...???
Já acabou?
Está 5*
Parabéns!
Adorei minha DoceLoucura
Deixo um beijo grande!
(*)

gata disse...

...minhas mãos, no teu corpo, de pianista aprendiz, de dedos compridos, agéis e sensíveis, nele tocam, uma peça que mais ninguém ouve...
Mais?? http://s-p-e-e-d.blogs.sapo.pt by The Wolf

Frágil disse...

Fica-se assim que com o respiro preso até á ultima letra.
Sublime, mas de ti nao se esperava outra coisa.


Bêjuuuuuuuuu

Curioso disse...

Op, menina

Dar-te um beijo de bom dia,
Sair para a rua e poder gritar que te amo,
Ver-te na minha cama toda nua e sentir,
Falar baixinho ao teu ouvido sem te acordar,
Dizer-te que és tudo e nunca te irei deixar,
Fazer juras de sangue, salivas ou suor,
Contar-te a minha vida e entregar-te o meu amor!

E no fim morrer-mos juntos na distância que nos separa.

Beijinho

oArtista disse...

...enterrarei os meus lamentos, os meus sentires, os meus quereres, as minhas mágoas, os choros, na malvadez das minhas palavras...

Quantas vezes não desejamos fazer exactamente isso, ser dominados pelo egoísmo e cortar a direito, sem preocupação de ferir outros.
mas ainda existem algumas pessoas para quem o egoísmo é desconhecido.
Deixo-te um beijo carinhoso deste artista que um dia se julgou Mestre, mas afinal nunca passou de um aprendiz, pelo menos do amor. Acabaram-se os quadros de amor gritado.

Rain Sister disse...

Que belo. Um grande beijo

Um Momento disse...

Minha DoceLoucura
Aqui estou eu de cestinha na mão cheia de Miminhos para ti
Com carinho e ternura te passo a entregar um a um
Beijo carinhoso em ti abraçado em ternuras ...
(*)

suruka disse...

Pois é...
E foi uma despedida.

Comovente descrição.

bj