segunda-feira, 18 de junho de 2007

ARosa...OPiano..EEu!


Sabias, que eu gosto delas Amarelas, mas insististe em mandar-ma em tom de vermelho. Sobre as teclas do piano a deixei ficar, ainda carregada de lágrimas salgadas que deixei derramar sobre ela, ali a deixei permanecer até vir a madrugada. A sala estava vazia, e eu percorria com meu olhar, todos os recantos dela. Mas nada, apenas eu, o piano e a rosa. Aguardei um pouco mais, na esperança que entrasses pela porta do meu sonhar e me fizesses recordar aquele lugar à tanto tempo esquecido. Senti-me sufocar, inquietava-me o aroma que a rosa deixava no ar. Num acto de desespero, rasguei de dentro de mim num único grito a palavra que em tempos querias escutar de minha boca:

Amo-te!

11 comentários:

Passo disse...

:) a rosa é bonita, o piano é um instreumento q gosto, agora isso tudo e sozinha é q n e ainda p cima longe do amor isso é ainda bem pior :( jokas

amstist disse...

São nesses momentos de vazio...de ausência que dá-mos valor aos nossos sentires.

Beijos na doce magia da Amizade.

Um Momento... disse...

hum...
Uma Rosa( vermelha), um piano...e sózinha... sem a companhia de quem t'a ofereceu??
Vai já a correr acarinhar quem aí a Plantou sff
Esperar sentada , ou deitada não está com nada :)))
Vá ...Depressa:)))
E aí sim ...poderás Gritar a Palavra Mágica :))
Um beijo e
Voltarei:)) (*)

Curioso disse...

Op

( Quem teria sido a pessoa que te 'afrontou' e te enviou uma rosa vermelha??????!!????? )

Como gostava de ter visto a tua reacção ao receberes a rosa vermelha. Ahahahahaha

E essa estadia por cá, foi boa? ;)
Isso não contas tu, és mesmo cruel, que deixas um gajo a 'sofrer'.

Beijinho sorridente

AlguémQueConheces disse...

Sua louca, doida, desmiolada, tu amaste tanto a rosa vermelha, que te desfizeste dela, pétala, por pétala, nas margens do Tejo.
Isso não se faz, deve ter dado imenso trabalho a quem andou as voltas a arranjar forma de ta entregar. LLlloooooooLlllll

Joquinhas da mar

P-S: Portei-me bem? Não me desboquei muito? lllooollll

o alquimista disse...

Senti a tua apaixonante melodia...

A lonjura é a distância da viagem, a idade não cobre os rochedos, passam ventos de encantamento descobrindo mil e um segredos, tantas histórias, tanto caminhar, quanto tempo leva a viagem das pedras e se o sol não voltasse no amanhã achas que a lua sorria para elas?...


Boa semana

Doce beijo

A.S. disse...

Um piano... uma rosa vermelha... a noite... o desejo... que cenário tão intimista para uma noite de amor!

Quando gritaste "Amo-te" podes crer que o perfume da rosa se tornou mais intenso...


Um terno beijo!

Whateveradois disse...

Andamos todos na onda das rosas ultimamente...

Jelly Bean disse...

Uau!
Às vezes queria ter coragem para dar esse grito.

Vity disse...

Ola...

São os desencontros ... os desencontros das emoções ... dos sentimentos ...

Em algum tempo ...
Em algum lugar ...
Em algum momento...
Se voltarão a encontrar...

Rosa vermelha é simbolo de amor...
Mas é também a cor do sangue...
O sangue que corre na nossa dor...

Espero que o teu grito não se tenha perdido no ar ...

Beijo
Vity

Anónimo disse...

luso poemas vem por este meio convidá-lo a participar em www.luso-poemas.net

seria um prazer para nos a sua presença.

abraço amigo
luso-poemas